Todos os Posts

Tratamento de Canal: O que é, como funciona e quanto custa?

Quer saber mais sobre tratamento de canal? Iremos falar tudo nesse artigo. Utilize o menu apresentado na sequência pare se guiar no texto.

Muitas pessoas procuram o dentista apenas quando sentem dores nos dentes. Esse é um sentimento de pavor para muitos pacientes e em casos onde é necessário fazer o tratamento de canal para muitos pode ser um pesadelo.

Assim como qualquer outro procedimento sério, o tratamento de canal pode ser evitado com visitas regulares ao dentista. Procurar um profissional frequentemente pode prevenir passar por esses tipos de tratamentos.

Mesmo sabendo dos cuidados necessários com o dente, é comum que a pessoas negligenciem essas situações.

Índice — neste texto você encontrará as seguintes informações sobre tratamento de canal:

1. O que é o tratamento de canal?
2. Como funciona o tratamento de canal?
3. É possível ser necessário canal em dente de leite?
4. Quando fazer o tratamento de canal?
5. Como se prevenir do tratamento de canal?
6. Tratamento de canal dói?
7. Há outros tratamentos que podem substituir o tratamento de canal?
8. E se o paciente que precisar de um tratamento de canal não fizer?
9. Qual o preço de um tratamento de canal?
10. Benefícios de ter um plano odontológico
11. Quanto tempo dura um tratamento de canal?
12. Passar pelo tratamento de canal duas vezes é possível?
13. Quais são as outras indicações para serem feitas após o tratamento de canal?
14. Tratamento de canal passo a passo
15. Novidades sobre o tratamento de canal
16. Dor após o tratamento de canal
17. Inchaço após o tratamento de canal
18. Grávida pode fazer tratamento de canal?
19. Repouso após o tratamento de canal

O que é o tratamento de canal?

tratamento de canal

Mesmo que seja um dos procedimentos mais executados pelos dentistas, o tratamento de canal ainda é muito temido, porém, com os avanços da tecnologia, o procedimento está cada vez mais simples.

Para falar um pouco do que é o tratamento de canal, precisa ser explicado quais são os motivos da necessidade de fazer esse procedimento.

A polpa da raiz dentária quando é encontrada danificada, morta ou infeccionada para que seja restaurada é necessário a realização do tratamento de canal.

Antigamente casos assim eram tratados com a extração do dente, mas esse procedimento já não é mais necessário.

O tratamento de canal também é conhecido como endodontia e o seu objetivo é salvar o dente, pois quando a polpa sofre qualquer tipo de dano, explicados acima, a intervenção é necessária para que a situação não se torne mais grave.

A formação de pus dentro do osso maxilar e da ponta da raiz, que forma um abcesso, pode ser causada caso o paciente não faça o tratamento de canal e assim o dente poderá ser destruído e muita dor poderá ser causada.

Em casos onde há infecção, poderá acontecer a evolução e agravar a situação. O dente poderá sofrer de angina, que gera dificuldades de respiração e possivelmente irá obstruir vias aéreas.

Sendo assim, o procedimento irá salvar o dente que estiver sofrendo desses problemas, pois o tratamento remove a polpa, limpa o local, e o preenche e o prepara, vedando o canal.

Não é um procedimento complicado, porém pode causar medo devido a sua fama. Não passar pelo procedimento, como já dito, pode ser pior, por isso se tratar, consultando um profissional especializado, é essencial para saúde bucal.

O que pode infeccionar, danificar ou matar a polpa do dente e fazer com que o tratamento de canal seja necessário?

Especialistas listam três fatores principais que podem fazer que uma pessoa precise passar pelo tratamento de canal, e esses fatores são:

1 – Cáries provocando infecções

O dente pode ser contaminado por cáries. Esse é um dos motivos mais comuns em que o paciente necessita de um canal. Sendo assim, tratar as cáries é importantíssimo.

Quando as bactérias penetram o dente e chegam à polpa, toda a região se inflama e acaba ficando infeccionada.

É nessa área que o nervo fica localizado e assim poderá sofrer de inchaço que causa dor e então a polpa do dente poderá necrosar e até mesmo liberar pus.

2 – Prótese dentária

Uma das razões é quando o paciente precisa de prótese no dente, por exemplo a necessidade de o dente precisar de uma coroa.

Desta maneira, o canal irá auxiliar na instalação de próteses dentárias.

3 – Trauma dentário

Se o paciente sofre de alguma fratura ou trauma no dente, ele poderá precisar do tratamento de canal.

O trauma danifica a polpa que poderá ser necrosada, o que causa o processo de infecção, igual em casos de cáries intensas.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Como funciona o tratamento de canal?

tratamento de canal

São várias etapas necessárias para fazer o tratamento de canal e assim mais de uma visita ao dentista será necessária. Porém há casos que podem ser feitos apenas em uma sessão.

Qualquer dentista pode fazer o procedimento?

Como esse tratamento é considerado um procedimento da endodontia, que é uma área da odontologia responsável apenas por doenças que envolvem a polpa do dente.

Indica-se que apenas profissional da área especializado possam fazer o tratamento de canal, eles são os únicos qualificados para realizar essa intervenção médica.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


É possível ser necessário canal em dente de leite?

tratamento de canal

Sim, esse problema pode afetar crianças e, assim como qualquer outro problema, merece bastante atenção e de tratamento.

Os pais precisarão procurar o odontopediatra em casos onde o filho reclama de dor no dente, o que sempre é simples de fazer a identificação.

A criança poderá perder o dente de leite e a infecção é capaz de comprometer e danificar a formação do dente que estará por vir.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Quando fazer o tratamento de canal?

tratamento de canal

Nem toda dor de dente será tratada com o tratamento de canal, há outros motivos que podem causar a dor dente.

Dor de dente pode ser causada por:

  • Sensibilidade dentária por exposição de raiz;
  • Cáries profundas;
  • Dores causadas pela gengiva, que são facilmente associadas a dor de dente.

Há outros tratamentos para dores de dente, sendo assim, não se desesperar e deixar que um dentista investigue qual o procedimento será necessário para a dor de dente, é fundamental para que tudo dê certo.

A seguir entendas os casos em que endodontia será necessária:

1 – Degeneração avançada ou morte da polpa, é um caso onde será preciso fazer esse procedimento. Nesse cenário é possível que não há sinal de dor, mas ainda há infecção.

Normalmente a infecção poderá formar lesões e assim o dentista precisará ser consultado, para que ele possa fazer o procedimento.

2 – Há casos em que a fratura dentária pode expor os nervos. Esse também é uma situação de risco, que o profissional deve ser consultado, e dizer qual tratamento de canal será necessário.

3 – É possível que a cárie destrua o esmalte e a dentina do dente, desta forma, a polpa ficará inflamada e infeccionada.

Esse processo irá tornar o dente sensível e essa dor irá evoluir para o estágio agudo, também conhecido como pulpite, podendo ou não causar inchaço.

4 – O dente pode sofrer também de estrutura destruída e necessitará de pino intracanal, nesses casos também poderá ser preciso utilizar a prótese fixa.

Nesse cenário é possível que o paciente não sinta tanta dor, sendo assim, apenas por meio de radiografia que o problema é identificado para tratamento.

5 – O trauma dental também é um caso que pode causar a morte da polpa e fazê-la entrar colapso.

Dependendo da intensidade poderá haver alteração de cor e o assim o dente ficará escurecido.

Descobrindo o problema

O problema é identificado por meio de uma radiografia, através desse exame, o dentista irá ter conhecimento do tamanho da lesão e qual será o melhor tratamento para livrar o paciente desse problema.

Ao identificar o problema o dentista irá indicar o canal, o procedimento começa com uma anestesia no local, desta maneira, o paciente não irá sentir dor, por isso, o tratamento não acostuma ser doloroso.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Como se prevenir do tratamento de canal?

tratamento de canal

Cuidar da saúde bucal é essencial e fazer isso da melhor forma é muito necessário.

Higiene é um fato importante para evitar os problemas que levam o tratamento do canal.

Especialistas indicam escovar os dentes duas vezes todos os dias. Passar o fio dental também é um cuidado importante que deve ser tomado e antissépticos bucais são ótimos auxiliares na limpeza da boca.

Outros métodos de prevenção para evitar esse tipo de dor, que para muitos é um grande trauma:

  • Não adiar os tratamentos nos dentes é uma ótima maneira de manter a saúde bucal;
  • Evitar traumas;
  • Realize o tratamento de cáries assim que elas surgirem, pois se esse pequeno problema se agravar, poderá ser pior para a saúde bucal;
  • Evite alimentos que possam danificar os dentes, como alimentos duros.

Evitar o tratamento do canal e se consultar com dentistas

Fazer uma visita ao dentista com frequência também é uma maneira de cuidar da saúde da boca, marque uma consulta a cada 6 meses, e as chances de evitar o tratamento de canal são grandes.

Não espere ter dores para marcar uma consulta, quando a dor se instala, claramente é um sintoma de que algo não está fazendo bem.

Há casos em que o dente pode estar num estágio de destruição bastante avançado e assim apenas a extração poderá ser o tratamento indicado.

O dentista é o único profissional que poderá fazer esse diagnóstico e quanto mais cedo algum problema for identificado, melhor será para que o tratamento adequado seja feito.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Tratamento de canal dói?

tratamento de canal

Essa é uma das perguntas mais frequentes dos pacientes que precisam passar pelo tratamento de canal.

O medo de ir ao dentista está na lista de muitas pessoas e quando precisam passar por algum procedimento que seja considerado mais complexo, é normal que fiquem aterrorizados.

É preciso também superar esse medo de dentistas, pois não cuidar da saúde bucal pode causar prejuízos sérios de saúde.

Uma das formas de ficar mais tranquilo antes de fazer esse procedimento, é tirar todas as dúvidas com o dentista responsável por fazer o tratamento de canal.

Afinal, o tratamento de canal dói?

Não, durante o procedimento, não haverá nenhum tipo de dor, já que será aplicado uma anestesia no inicio do procedimento.

Entretanto há uma má notícia, como esse tratamento é considerado como uma pequena cirurgia, incômodos e dores poderão ser sofridas após o procedimento.

A dor no pós-operatório irá depender da intensidade da inflamação ou do grau de infecção sofrido pelo paciente, porém isso não é algo certo, há casos que não há dor após o tratamento.

O dentista poderá, no pós-operatório, prescrever analgésico e anti-inflamatórios para que os desconfortos sejam amenizados e para que o paciente não sofra dores.

Há casos de pacientes que usam ansiolíticos, que poderão ajudar com a tensão e a ansiedade do paciente. De acordo com especialistas, há situações especiais de pacientes que necessitam de anestesia geral.

Mas como já é de conhecimento, ao não optar por fazer o procedimento, a dor e as chances do problema se agravar são maiores, por isso é necessário fazer o tratamento de canal.

Os remédios poderão ter efeitos, a dor pode ser amenizada ao utilizar os medicamentos corretos, porém em algum momento esse tratamento não terá mais efeito, desta forma, o canal é a única solução.

Assim como qualquer outro procedimento é possível que aconteça algum tipo de complicação.

Entre essas possibilidades, há mais comum é acontecer a perfuração da raiz, em casos de desvio do instrumento. Entretanto, o especialista, poderá tratar e fechar a perfuração causada.

Outros problemas que podem acontecer durante o tratamento de canal são:

  • Calcificação que irá impedir o acesso do dentista no problema do dente.
  • Dificuldade anatômicas do próprio paciente.
  • Quebra de instrumento dentro do canal.

Esses são os casos mais comuns que atrapalham o tratamento de canal de acordo com especialistas.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Há outros tratamentos que podem substituir o tratamento de canal?

tratamento de canal

Não, infelizmente para muitas pessoas, a única forma de tratar o problema na polpa do dente é o tratamento de endodontia.

A extração do dente pode substituir o tratamento, mas se há possibilidade de trata-lo, a extração não será indicada, pois repor esse dente é algo complicado de fazer depois.

Não deixar de fazer o tratamento de canal é fundamental, por mais que o paciente prefira perder um dente, a infecção pode espalhar por outras partes do corpo e levar o paciente a óbito.

Não deixe que os mitos sobre esse procedimento impeçam que o tratamento seja feito, pois é um problema que deve ser visto com seriedade, assim como qualquer outro.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


E se o paciente que precisar de um tratamento de canal não fizer?

tratamento de canal

Algumas pessoas fogem do tratamento de canal, seja por medo ou algum outro problema específico, mas isso pode trazer sérios riscos para quem sofre desse problema, por isso, fugir do procedimento é pior.

Quando não tratado, o dente que sofre de endodontia, torna-se um foco de infecção no corpo do paciente, e isso pode oferecer perigo, pois, ao não tratar e eliminar a infecção, ela poderá ir para as correntes de sangue e o paciente irá sofrer sérios riscos sistêmicos.

Quando esse processo se evolui para a formação de abscesso agudo, irá ser gerado um grande edema facial, e assim o quadro infeccioso poderá ser bastante grave, quando não há atendimento urgente.

A angina pode causar dificuldade de respiração e assim poderá ser possível obstrução das vias aéreas.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Qual o preço de um tratamento de canal?

tratamento de canal

O tratamento de canal é bastante comum, mas tem um preço alto e pode sair caro para muitos pacientes.

Para quem não tem plano odontológico, a dor não será apenas no dente, pois passará a ser no bolso também.

O preço do procedimento dependerá da gravidade do caso, da especialidade do médico, do local da clínica. Há vários fatores que encarecem o serviço que será prestado, mas a importância do procedimento sempre será a mesma.

A localização do dente também é algo que é levado em conta. Os dentes frontais podem custar de R$ 700,00 a R$ 1.200.00. já os dentes molares custam cerca de R$ 1.000,00 a R$1.700,00.

Como visto, o tratamento de canal não é barato, desta forma, é preciso tomar todos os cuidados necessários para evitar precisar do procedimento.

Sendo assim, a importância de possuir um plano odontológico, para evitar altos custos e dor de cabeça, é grande. O plano também serve para prevenção de chagar ao ponto do tratamento de canal.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Benefícios de ter um plano odontológico

tratamento de canal

Como visto acima há uma vantagem de ter um plano odontológico: o tratamento de canal.

É comum que muitas pessoas entendam a necessidade de cuidar bem dos dentes, desta maneira, não são pessoas que investem em planos odontológicos que cobrem todos os procedimentos, mas sim os que cobrem necessidades básicas.

Porém há as pessoas que facilmente precisam visitar os dentistas e essas pessoas precisam investir em um bom plano odontológico, pois muitos benefícios poderão ser desfrutados dessa escolha.

Há os planos mais simples, esses irão cobrir apenas procedimentos simples como limpezas e tratamento de cáries, mas ao passar por procedimentos assim, problemas mais complexos não serão necessários como o canal.

Esse plano também irá cobrir a aplicação de flúor, tratamento de cáries e a remoção de tártaro. Procedimentos simples e benéficos para a saúde bocal.

Por outro lado, há os planos odontológicos que cobrem os procedimentos mais sérios como o tratamento de canal, o que é bastante vantajoso para quem deseja passar por essas situações com mais tranquilidade.

Se as contas, dos procedimentos caros e do plano odontológico, forem comparadas, o resultado mostrará que compensa mais investir em um bom plano.

Pesquise o melhor plano da sua região, comece perguntando para um dentista de confiança se ele faz parte de alguma seguradora, esse passo é importante.

Entender quais procedimentos e se eles são favoráveis para a situação que você se encontra é uma ótima maneira de saber se tal plano é bom pra você.

Além dessas vantagens já citadas, há outros benefícios de um serviço particular.

O conforto e a segurança, são benefícios garantidos para quem contrata esse serviço.

A garantia de atendimento, quando necessita de uma consulta, é algo confortante, pois devido as precariedades do serviço da saúde pública, esperar por um tratamento pode prejudicar ainda mais quem sofre de dor de dente.

O atendimento de qualidade também é oferecido pelo contrato feito com a seguradora.

A facilidade em marcar consultas e o pouco tempo de espera são características valiosas.

Ninguém quer usar o plano, mas pode ser preciso, e quando esse momento chegar, o contratante passará por essa situação sem dor de cabeça.

Lembre-se que o procedimento de canal é uma intervenção em sua saúde bucal, sendo assim, é um bom investimento a ser feito, pois deixar com que o dente fique infeccionado é um perigo ao organismo.

Converse com o dentista e ele poderá indicar a melhor opção e fazer o orçamento que cabe no bolso.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Quanto tempo dura um tratamento de canal?

tratamento de canal

É comum que os pacientes de tratamento de canal fiquem com dúvidas em relação a esse procedimento. Uma das dúvidas frequentes é: quantas sessões são necessárias para o tratamento?

Bom, a resposta dessa pergunta pode ser ruim, se o paciente tiver medo de procedimentos dentários, pois em alguns casos precisará de mais de uma sessão, mas se tiver sorte apenas uma é necessária.

Pode ser indicado, que em casos de necrose da polpa do dente, o tratamento que é conhecido como biopulpectomia, esse procedimento é feito apenas em um dia, mas indicado em apenas alguns casos.

Se o tratamento realizado for de necropulpectomia, que é quando a polpa se encontra inflamada e infeccionada, com pus, cistos e inchaço, poderá levar um tempo maior.

Como a bactéria estará contaminando o local o dentista irá precisar aplicar os remédios mais de uma vez no interior do dente e durante a quantidade de sessões precisas, até que toda a bactéria seja eliminada e a infecção seja controlada.

A quantidade de vezes que o paciente precisará de uma consulta, para que o tratamento seja finalizado, irá sempre variar com o dente que estiver afetado. Se é anterior ou posterior, se é com uma ou mais de uma raiz e canal.

O que irá determinar a quantidade de sessões de tratamento de canal em um geral é:

  • O grau de dificuldade.
  • Dificuldade de espessura.
  • Formato do dente.

Sendo assim, a quantidade de consultas irá depender muito da gravidade e do tratamento, que varia de caso para caso.

O nível de dano da polpa e do número de canais e raízes envolvidos no caso também irá indicar quantas sessões serão necessárias.

A melhor maneira de lidar com essa situação é deixar que o dentista faça o diagnóstico e conclua quantas sessões para o tratamento de canal serão necessárias.

Por mais que esse tratamento possa levar mais de uma sessão, o importante é passar por todas elas, mesmo que isso cause um pouco de dor, pois ao não passar pelo procedimento pode ser pior e algo mais grave pode acontecer.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Passar pelo tratamento de canal duas vezes é possível?

tratamento de canal

Após o processo de tratamento de canal, o dente estará curado, desta forma, não será preciso que ele volte a passar por procedimentos.

O tratamento de canal é o que mais obtêm sucesso entre os procedimentos feitos na área de odontologia.

Porém, há exceções, quando o paciente passa pela endodontia, o dente é tratado e os nervos são eliminados, porém o material que é colocado para substituir o que foi tirado vedando o espaço pode sofrer contaminações.

Essa contaminação pode ser prejudicial, em casos onde ela atinge o ápice da raiz.

Em casos como esse, poderá ser encontrado pus na região e é isso que irá propiciar o aparecimento de bactérias e desta maneira apenas o retratamento poderá eliminá-las.

Mas como já explicado, o número de sucessos dessa intervenção é bem grande, sendo assim, não há motivos para se preocupar, o importante é cuidar da saúde dos dentes.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Quais são as outras indicações para serem feitas após o tratamento de canal?
tratamento de canal

1 – Continue visitando um dentista

É sempre recomendado que o paciente continue fazendo visitas com o dentista que fez o procedimento. Desta maneira, o profissional poderá fazer o acompanhamento da evolução do tratamento de canal.

Sinais de lesão e outros problemas poderão ser identificado nessas consultas, por isso elas são necessárias.

2 – Cuide da higiene bucal

Escovar os dentes e usar o fio dental todos os dias ainda é uma necessidade após o tratamento de canal. Entretanto, tomar esses cuidados com cautela na região que foi tratada, é essencial.

Esse passo é fundamental para evitar futuras cáries e de infecções que são motivos de retardo de fortalecimento do cast.

3 – Tome os remédios indicados pelo dentista

É preciso que o paciente se atente aos remédios indicados pelo dentista. Há casos que analgésicos e anti-inflamatórios são utilizados no processo de cura de canal.

São ótimos auxiliares em casos de dores e incômodos até que o tratamento seja de fato concluído.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Tratamento de canal passo a passo

tratamento de canal

O tratamento de canal quando necessário e indicado pelo dentista poderá causar bastante medo no paciente, pois muitos acreditam que além de ser dolorido, o tratamento também poderá ser demorado e difícil.

É um sentimento comum entre os pacientes que necessitam passar por esse tratamento.

Daí vem a necessidade de explicar melhor como funciona esse procedimento, pois quanto mais o paciente estiver familiarizado com o tratamento de canal, melhor será para que ele fique menos preocupado e ansioso.

Lembre-se o que o dentista é especialista nesse assunto e possui domínio sobre as técnicas necessárias do canal, por isso, toda medo é desnecessário, já que se o profissional for alguém de confiança tudo irá ocorrer bem.

Basta tomar todas as medidas indicadas e não deixar de fazer o tratamento. Cuidar da saúde bucal é tão necessário quanto as outras partes do corpo.

Entenda passo a passo do tratamento de canal

tratametno de canal

Passo 1: Anestesia, abertura e remoção!

O dentista irá fazer a aplicação da anestesia local para que possa trabalhar na remoção da polpa.

Com a broca, será feito a abertura da coroa do dente, e assim será possível que o profissional tenha acesso ao tecido pulpar e poderá removê-lo.

A abertura será da parte posterior de um dente frontal ou feito na coroa de um dente que seja posterior, pré-molar ou molar.

As radiografias permitem a visão do dente lesionado e servem para ajudar o dentista a identificar a polpa que esteja inflamada ou infecionada.

Esse exame também permite que o profissional possa remover apenas o que estiver prejudicando o paciente, sem que a gengiva ou outras partes do dente sejam atingidas.

Passo 2: Limpeza!

Utilizando uma lima, toda a polpa será removida e assim poderá ser iniciado o processo que irá limpar os canais.

A polpa é um tipo de tecido, sendo assim, ela é irrigada por vários vasos de sangue, que ficam nos locais dos canais. Desta forma, será feito a raspagem, a remoção e desinfestação total para que possa fazer o preenchimento.

Utilizando o cimento odontológico, que é um material obturador específico, o dentista poderá preencher o local que estiver vazio.

Em alguns casos, antes que o dentista preencha o local vazio, poderá ser feito a solicitação de algumas radiografias para averiguar se o material que foi infectado tenha sido todo removido.

Esse processo todo é conhecido como pulpectomia.

Se for necessária uma segunda consulta o dente poderá ficar protegido com um material provisório.

Passo 3: Restaurar!

O mais comum é que o tratamento de canal seja feito em etapas. Em muitas situações, após que a remoção e a limpeza sejam feitas, o dentista ainda faça um intervalo.

Poderá ter um tempo de espera entre a aplicação do material obturador e a restauração definitiva.

A primeira parte do tratamento de canal é mais para selar o dente que também ficará protegido.

Um dos últimos passos desse processo é fechar com a resina própria e restaurar completamente o dente.

Esteticamente o dente estará reconstruído, mas o paciente poderá sofrer de sensibilidade, pois os nervos foram retirados juntos com a polpa, e era isso que protegia os dentes.

Há casos que devido o nível de infecção é alto, o canal é feito em mais de uma consulta, porém, de acordo com os avanços, esse procedimento está cada vez mais eficiente e os tratamentos estão sempre se aprimorando.

Em todos os casos é pedido uma tomografia para que seja possível analisar o dente lesionado com mais precisão. O exame irá ajudar muito o dentista, por isso, ele é bastante importante nesse processo.

Os instrumentos utilizados poderão ser automatizados ou manuais.

Todo procedimento é feito com precisão, poderá haver algumas complicações, explicada abaixo, mas é o tratamento indicado para que o caso não se agrave. Deixar de passar pelo tratamento pode ser pior.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Novidades sobre o tratamento de canal

tratamento de canal

É comum que haja pesquisas para melhorias em todos os tipos de procedimentos realizados atualmente.

De acordo com uma pesquisa realizada, para que esse tratamento fique cada vez menos invasivo para fazer com que os pacientes sintam mais seguros e que as chances de dor sejam menores, foi descoberto algumas novidades.

Especialistas estudiosos descobriram, que após a remoção da polpa dentária, quando mais largo for o espaço que será introduzido o material de obturação, maior será a possibilidade da eliminação de bactérias.

Com pesquisa, foi concluído que o tratamento de canal, em casos onde a infecção toma conta da polpa, quando feito em duas sessões é melhor.

Sendo assim, fazer a faxina na primeira sessão e instalando a obturação na segunda consulta é um processo mais interessante, mas ainda assim, há casos que apenas uma sessão é suficiente.

Também já é possível identificar a substância antimicrobiana e o material de vedação mais forte.

Desta maneira, dores e erros podem ser evitados com mais facilidade e os pacientes poderão ficar tranquilo quanto ao tratamento e assim ninguém irá negligenciar o procedimento que pode causar problemas nos fujões.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Dor após o tratamento de canal

tratamento de canal

Como o tratamento de canal envolve diretamente a raiz do dente, muito cuidados são requisitados na hora do procedimento e no pós-operatório, ainda mais em casos onde o tratamento é feito em mais de uma sessão.

O dentista precisa ter muita atenção. A delicadeza do profissional poderá impedir que o paciente sinta dores após o procedimento.

É comum que pacientes sintam dores após o procedimento e será que a dor é sinal de que o canal não tenha sido feito com sucesso?

Não, de acordo com especialistas, a dor que o paciente pode sentir após o tratamento é algo bem comum e bastante dito entre os profissionais dessa área.

Dores são consequências do próprio procedimento. É um tratamento delicado e o incomodo poderá ser sentido pelo paciente durante 2 ou 3 dias e após alguns cuidados elas poderão cessar.

Mas em casos onde a dor persiste, o dentista deverá ser procurado para que possa avaliar o pós-operatório. É muito importante visitar o profissional, pois não é comum que o procedimento cause muita dor por muito tempo.

O que o paciente poderá fazer em caso de dor?

tratamento de canal

Será recomendado, pelo dentista, em casos de forte dor, usar os medicamentos como analgésico e anti-inflamatório.

Mas será preciso que o paciente fique atento, pois quando a persistência da dor e sintomas de febre, inchaço, edema, o profissional deverá ser contatado para uma nova avaliação clínica e assim o melhor diagnóstico será feito.

Em qualquer cenário, em situações doloridas, a providência que deve ser tomada é a procura pelo profissional especialista no ramo.

Em casos graves, o procedimento de solução são os remédios prescritos. O uso de analgésicos ou anti-inflamatórios será necessário pelo período de até 3 dias.

O tratamento de canal pode dar errado? Por quais motivos?

tratamento de canal

O índice de sucesso do tratamento de canal é grande, mas ele não é considerado infalível.

Há bactérias resistentes e que sobrevivem ao procedimento e assim causam problemas ao paciente.

Devido a essa resistência, as bactérias causam intercorrências no tratamento e variações anatômicas, no formato da raiz, podem impedir a limpeza dentária completa.

Sendo assim, recomenda-se que o paciente siga as instruções feitas pelo dentista especializado no assunto.

Muitos motivos podem contribuir para que surja dores, mesmo que após o tratamento. Os motivos poderão variar de paciente para paciente. Os principais causadores poderão ser:

  • Em caso de dentes fraturados ou trincados. É muito difícil que as radiografias convencionas possam permitir a visão desse problema. Elas são imperceptíveis.
  • Desta forma, é indicado ao paciente que ele faça uma tomografia de visão reduzida e quando correlacionada com os testes clínicos com detalhes, o diagnóstico que será feito poderá ser mais preciso.
  • Acidentes podem acontecer durante o procedimento e um deles é o transpasse de material obturador durante o final do canal.
  • Quando esse material fica em contato com o ligamento periodontal, gengiva e osso, forte dor poderá ser causada por um período desconhecido.
  • Há casos que o corpo poderá encapsular ou absorver os materiais e assim a dor poderá cessada. Em situações como essa não haverá a necessidade de mexer nos canais novamente.
  • Quando a restauração é malfeita, dores fortes poderão incomodar o paciente.
  • Mastigação incorreta, devido ao erro, pode causar dor, pois a estrutura sofrerá de sobre carregamento e haverá necessidade de ajustes sobre o dente para que a mordida seja estabilizada.
  • Há cenários que o paciente pode sofrer com a inflamação e a infecção se alastrando pelos tecidos periodontais e ósseos que são sustentos ao dente.

Casos assim causam dor e incômodos.

  • É possível que o dentista não visualize, em algumas situações, o canal secundário ou acessório, onde o dente pode ter uma anatomia diferente, e fechar sem tratar essa parte.

Assim como qualquer outro procedimento, nunca é possível prever como o dente irá responder.

É comum que alguns pacientes não sintam dores após o tratamento de canal, porém há também pessoas que sintam dores moderadas após os três primeiros dias.

Como já dito, a dor poderá desaparecer gradativamente, até que o paciente se cure completamente do procedimento.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Inchaço após o tratamento de canal

tratamento de canal

O primeiro passo em casos onde o paciente sofre de inchaço após o procedimento de canal, é procurar o profissional responsável pelo tratamento e apenas ele poderá indicar o melhor processo de cura.

Normalmente não há inchaço após o tratamento, por isso, procurar o dentista é fundamental, provavelmente será indicado algum analgésico como dipirona ou paracetamol.

Não pode deixar de tratar, em casos onde o inchaço aconteça. Atente-se, pois problemas podem ser agravados com o tempo e quanto mais negligente o paciente for, pior será o resultado da sua atitude.

O dentista é o profissional indicado para esse momento, e, com toda certeza, ele poderá fazer a indicação do melhor tratamento, quando o paciente sofrer de inchaço.

A boca também poderá sofrer de inchaços por outros motivos, desta forma, como em caso de cáries ou abcesso dentário, e o dentista irá solucionar o problema fazendo as indicações de medicamentos.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Grávida pode fazer tratamento de canal?

tratamento de canal

O dentista especialista em canal deverá olhar para a mulher grávida como qualquer outro paciente que precisa de cuidados especiais.

A dor de dente pode causar estresse e assim a qualidade de vida do bebê será prejudicada. Esse fato foi confirmado por especialistas na área de neonatologia.

O anestésico que será utilizado pelo dentista será decidido após uma análise do quadro da paciente grávida, para que o procedimento de canal seja feito da melhor maneira possível.

O profissional irá indicar a proteção de chumbo, para que as radiografias sejam feitas normalmente, e irá prescrever remédios que sejam adequados ao caso, se for necessário.

O mais importante em momentos como esse é eliminar a dor que a paciente esteja sofrendo, por meio de técnicas que são seguras, e assim a gravidez da paciente não será prejudicada e o bebê poderá ficar tranquilo.

É indicado que a grávida passe pelo tratamento de canal no segundo trimestre do período de gravidez. Esses são os meses onde a mulher está mais disposta e tranquila para receber o tratamento.

Não é indicado que o procedimento seja feito nos primeiros 3 meses, pois o feto estará passando por um período no qual as substâncias podem afetá-lo. É um padrão que esses tipos de tratamentos sejam evitados no início da gravidez.

Da mesma forma, não se indica passar por procedimentos nos últimos 3 meses, já que a adrenalina pode incentivar contrações e assim um parto prematuro pode ser causado.

Porém, o caso deverá ser analisado, e cada situação é única. O profissional responsável, que irá fazer essa avaliação, em casos urgentes. O ideal seria se a decisão fosse feita com o obstetra e o dentista.

Há possibilidade de problemas em casos como esse?

Sim, é possível, e esses problemas serão vinculados às anestesias utilizadas no procedimento, principalmente em relação à técnica, problemas no feto, quantidade administrada e efeitos citotóxicos.

Entretanto, há outras preocupações que precisam receber total atenção do dentista. O profissional deverá ter bastante cautela quando for fazer a indicação de medicamentos que poderão ser utilizados no pós-operatório.

É de extrema importância que todos os sintomas que a paciente esteja sentindo sejam apresentados ao dentista, pois esse processo deve ser realizado muito bem, para evitar quadros de alergias de remédios.

É fundamental que a grávida faça o pré-natal odontológico, pois ser for necessário passar por algum procedimento durante o período da gravidez, será possível fazer a programação para o momento necessário.

Entretanto, quando for preciso passar por uma consulta urgente, sem nenhum tipo de planejamento, a paciente grávida deve ficar tranquila já que o atendimento é aconselhável e benéfico.

Em casos de tratamentos endodônticos, como os procedimentos de canal, o dentista irá recomendar remédios apenas quando for extremamente preciso.

Um dos passos que a paciente grávida deverá fazer com muita atenção é seguir de maneira correta o uso das medicações indicada pelo profissional especialista da área.

Desta forma o controle do tratamento poderá ser feito com precisão.

Uma recomendação feita por especialistas, em momentos que grávidas precisam de consulta, é sempre avisar ao dentista que esteja grávida, ou a qualquer outro profissional que esteja envolvido no caso.

Independente do motivo da consulta, a mulher precisa apresentar esse fato na hora da visita.

Ao não tratar a doença pela qual esteja passando, os problemas atuais poderão ser ultrapassados pelos problemas que se resultam do não tratamento. Sendo assim, riscos dos procedimentos odontológicos poderão ser maiores.

Há algum procedimento odontológico em que mulheres grávidas não podem passar?

O período de gestação, principalmente nos 3 primeiros meses, é preciso que as mulheres grávidas tomem bastante cuidado e que os profissionais sejam cautelosos na hora das consultas.

Não aconselha que pacientes grávidas passem por tratamentos onde se faz necessário a utilização de anestesias e radiografias, pois é bastante visado o bem-estar da gestante e da criança.

Porém, há exceções, pois é possível que alguns procedimentos sejam feitos com urgência, desta maneira, a mulher grávida deverá passar pelo tratamento indicado com o acompanhamento do profissional.

O atendimento sempre será viável e feitos dentro dos limites da mulher grávida. Com muita segurança e com o acompanhamento do médico, se possível, quando é necessário, o canal poderá ser feito.

O que não pode acontecer é que uma gestante evite de fazer o procedimento, pois isso será o maior prejudicial de todos.

Tomar cuidado com a radiografia é fundamental

A exposição de mulheres grávidas a radiação pode trazer problemas ao feto, isso é um fato de conhecimento geral, porém a radiografia odontológica tem uma área reduzida, desta forma, a exposição de radiação é menor que em outros tipos de radiografia.

O colete de chumbo, também auxilia em momentos como esse. Essa ferramenta foi desenvolvida exatamente para ajudar nessas situações, pois ele tem o papel de isolar a barriga da paciente grávida.

O acesso do raio X é limitado, quando esse recurso é usado o mínimo possível e com todos os cuidados preciso, nenhum risco evidente será sofrido pela gestante.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Repouso após o tratamento de canal

tratamento de canal

O tratamento de canal é um procedimento bastante comum, mas ainda assim é um procedimento cirúrgico, desta forma, cuidados são exigidos após o canal.

Essas precauções são importantes, pois é isso que irá definir se o tratamento foi um sucesso ou não, desta maneira, o paciente só poderá ter garantia de êxito após o processo de recuperação.

A questão é que o dente, quando passa pelo tratamento de canal, sua estrutura será perdida e assim ele ficará “oco”. Sendo assim, a condição do paciente exige os cuidados, para que não sofra de sobrecarga prejudicando a saúde dentária.

Todos as atividades da rotina do paciente poderão ser executadas normalmente, porém, em relação a mastigação, principalmente de alimentos duros, o paciente deverá evitar.

Será necessário que a boca fique por um tempo de repouso, pois o dente ficará frágil devido ao fato dele não ter o material de restauração definitivamente. Então em casos como esse, é preciso evitar alimentos consistentes.

Carne malpassada, balas e chicletes, pipoca e amendoim são alguns dos alimentos proibidos no processo de recuperação.

Essa indicação é feita para as primeiras semanas após o tratamento e assim é evitado possível fratura e a exposição das restaurações provisórias, que faz parte de alguns casos do tratamento.

Esse texto foi útil a você? Deixe nos comentários as suas dúvidas e compartilhe essas informações em suas redes sociais!

Mostrar mais

Edson Valle Iancoski

Com mais de 10 anos de experiência na produção de conteúdo com foco na área de saúde Bucal, é o redator chefe do blog Minha Saúde Bucal. Possui atualmente centenas de conteúdos postados em diversos portais, como Exame, Veja, Infomoney, Agência o Globo e outros. No Blog Minha Saúde Bucal trabalha produzindo conteúdos focados em problemas bucais, como dor de dente, tratamento de canal, remédios para dor de dente, remédios para gengiva, tártaro, entre outros. Também produz conteúdos falando sobre estética, envolvendo implantes, clareamento, aparelho ortodôntico e outros. Também é autor do BlogSaude.net.

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. excellent publish, very informative. I’m wondering why the other experts of this sector do not notice this. You should continue your writing. I’m sure, you have a huge readers’ base already!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar