hipoplasia de esmalte

Hipoplasia de esmalte: o que é, causas e tratamento?

Você já ouviu falar sobre hipoplasia? Hipoplasia de esmalte? Não?! Então continue a leitura e descubra mais sobre o assunto!

  •     Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player!

No entanto, antes de começarmos a falar sobre a hipoplasia, é muito importante estabelecer o que é esmalte dentário.

    Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


    O que é o esmalte dentário?

    hipoplasia de esmalte

    O esmalte dentário é um tecido do corpo. Aliás, ele é o mais resistente e mineralizado dentre todos os tecidos que ajudam a formar o nosso corpo.

    Junto com a dentina e a polpa dentária, o esmalte dentário forma os dentes. É ele, inclusive, que dá a aparência brilhosa ao branco acidentado ou amarelo claro de nossa dentina.

    Certo, agora que já sabemos o que é esmalte dentário, podemos partir para o que interessa:

    O que é a hipoplasia?

    O esmalte é produzido através de um processo chamado amelogênese. Esse processo começa a acontecer quando ainda somos fetos, por volta da 4° semana de gestação.

    A hipoplasia de esmalte é quando não temos quantia de esmalte o suficiente para cobertura dos dentes. Com isso, nossos dentes podem apresentar manchas, alterações na cor e, até mesmo, falta de uma parte do dente – isso tudo depende do grau da hipoplasia.

    Normalmente, essa falta do esmalte dentário começa a ser perceptível antes dos 3 anos de idade, ou seja, na primeira infância. Todavia, é válido lembrar que a hipoplasia pode surgir em qualquer idade – não somente na infância.

    A falta de esmalte dentário traz, como consequência, a sensibilidade. Em razão da sensibilidade, a fala pode demorar mais a ser desenvolvida. Por isso, fique atento ao desenvolvimento da fala de seu filho.

    Quais são as causas da hipoplasia de esmalte?

    As causas da hipoplasia podem ser diversas, como:

    • Hereditária;
    • Traumas;
    • Falha nutricional.

    Hereditária

    Se você ou sua companheira tem hipoplasia, saiba que seus filhos correm o risco de sofrer com o mesmo problema.

    Traumas

    Quando falo em traumas, me refiro a acidentes. Você pode desenvolver a hipoplasia através de choques e batidas muito fortes em seus dentes.

    Falha nutricional

    Por isso é de extrema importância que na gravidez de consuma todos os nutrientes necessários. Afinal, a falta de nutrientes pode levar a falha nutricional. Com isso, a hipoplasia pode aparecer.

    Qual é o tratamento para a hipoplasia dentária?

    O método de tratamento para a hipoplasia é escolhido pelo seu dentista de acordo com o grau de gravidade. Entretanto, as formas de tratamento mais utilizadas são:

    • Branqueamento dentário;
    • Uso de pastas de dentes remineralizadoras;
    • Enchimento dentário.

    Branqueamento dentário

    Esse procedimento é utilizado apenas em casos mais leves, nos quais o maior problema são as manchas nos dentes. Com o branqueamento, seus dentes voltam a ser de cor uniforme.

    Uso de pastas de dentes remineralizadoras

    Também usado para casos mais leves, o uso de pastas de dente remineralizadoras ajuda a remineralizar o esmalte dentário, tornando-o mais resistente. Com isso, auxilia a diminuir a sensibilidade causada pela hipoplasia de esmalte.

    Além disso, o uso desse tipo especial de pasta de dente também ajuda a diminuir as manchas, e pequenas deformações do dente.

    Enchimento dentário

    Esse tratamento é indicado a casos mais graves, como por exemplo, quando falta uma parte do dente ou há buracos aparentes. O enchimento ajuda a melhorar a estética de seus dentes afetados, e, também diminui a sensibilidade dentária.

    Outra forma de tratamento pode ser a remoção dos dentes afetados e a implantação dentária. Há casos de hipoplasia de esmalte, inclusive, em que se faz necessário um tipo de tratamento para cada dente afetado.

    Mas e o bolso, como fica?

    Se você não tiver um plano odontológico a sua disposição, esses tratamentos podem se tornar mais caros que o necessário. E isso por vários motivos:

    • Falta de precaução;
    • Falta de dinheiro para iniciar e terminar o tratamento;
    • A falta de redes conveniadas para a realização de exames.

    Tendo um plano odontológico, é possível que, além de gastar pouco, você sofra menos com o tratamento dessa e de outras doenças. Isso porque:

    • Com um plano odontológico, as visitas ao dentista se tornam mais frequentes, já que você não terá gastos a mais com isso;
    • As doenças bucais são tratadas logo no início, diminuindo assim o custo em exames e dores;
    • Você terá a sua disposição especialistas caso aconteça algum tipo de emergência;

    Está esperando o que para contratar o seu plano odontológico?! Corra e garanta já o seu!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *