Tudo Sobre Dor de Dente

Dor de Dente: O que é, remédios e como aliviar a dor!

A dor de dente é um mal incômodo, que pode causar insônia e dor de cabeça, além de poder ser um sintoma de problemas bucais sérios. Por isso, é importante que se procure o tratamento logo que as dores aparecerem.

Ainda que possa ser grave, muitas pessoas preferem conviver com a dor ao invés de procurar imediatamente uma solução definitiva para o problema. Essa atitude pode ter como consequência o agravamento da situação.

Com o intuito de falar mais sobre esse assunto, explicamos o que é a dor de dente, e quais são as suas causas. Mostramos ainda como é possível tratá-la de maneira adequada. Confira!

1. Quais as causas da dor de dente?
2. Quais os tipos de dor de dente?
3. Quais os motivos da dor de dente canal?
4. Dor de dente na gravidez
5. Dor de dente de leite
6. Bebês com dor de dente: O que fazer?
7. Sintomas da dor de dente
8. Dor es próximas a boca são sempre sintomas de dor de dente?
9. Dor de cabeça pode ser causa por dores de dente?
10. A relação entre estresse e dor de dente?
11. Dor de dente: O que fazer?
12. Como aliviar a dor de dente?
13. O que tomar para dor de dente?
14. O que é bom para dor de dente?
15. Remédio caseiro para dor de dente
16. Remédio para dor de dente
17. Remédios de uso tópico para dor de dente
18. Anti-inflamatório para dor de dente
19. Antibiótico para dor de dente
20. Analgésico para dor de dente
21. Dor na raiz do dente
22. A raiz do dente exposta pode causar dor?
23. Dor de dente siso
24. Como tratar e prevenir a dor de dente?
25. Tratando e prevenindo a dor de dente

Quais as causas da dor de dente?

dor de dente

A dor que afeta os dentes pode ter várias as causas, sendo que é comum que esses agentes atinjam a polpa dessas estruturas. A seguir, listamos algumas das principais causas.

Cáries

dor de dente

Essa é a causa mais comum desse tipo de dor. Trata-se de uma deterioração da estrutura do dente, que pode ser consequência de vários fatores.

De fato, as cáries ocorrem por conta de uma má higienização bucal ou por conta de hábitos alimentares inadequados.

Em alguns casos, a dor apenas é sentida muito tempo depois de instalada a cárie. Nesses casos, pode-se ter a perda do dente.

A danificação pode se dar na coroa dos dentes ou expor as raízes de maneira a facilitar a ação de microrganismos. A dor geralmente ocorre quando a cárie atinge a polpa do dente.

Traumas

dor de dente

É comum que a dor advenha também de acidentes ou pancadas que tenham atingido o dente. A depender da força do impacto, é possível que a polpa do dente venha a morrer, o que pode gerar a dor.

Essa situação é muito comum em casos de esportistas ou pessoas que sofrem acidentes.

Doença periodontal

dor de dente

A doença periodontal é uma evolução da gengivite, ocorrendo quando esta última condição não é tratada adequadamente.

Essa doença afeta de maneira séria os ossos que dão sustentação aos dentes, podendo chegar à bolsa periodontal.

A perda dessa estrutura óssea, por sua vez, pode ter como consequência uma contaminação da polpa dental. Geralmente, essa circunstância gera muita dor.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Quais os tipos de dor de dente?

dor de dente

As dores que ocorrem nos dentes podem ter graus variados de intensidade. Isso porque elas podem ter causas diversas, algumas mais sérias do que outras.

No entanto, nem sempre uma dor mais forte significa um problema grave. Da mesma forma, a ausência de dor nem sempre representa que os dentes estão a salvo.

Ao contrário, muitas afecções bucais sérias costumam revelar sintomas somente em seus estágios mais avançados.

Só para exemplificar, as dores advindas de cáries geralmente surgem somente após os dentes estarem em perigo devido à maior exposição da polpa.

A cárie, que se forma a partir da placa bacteriana, costuma agir a partir de um ácido liberado pela ação de bactérias que corrói os dentes.

Nesse sentido, a dor intensa provocada pelas cáries começa quando o processo de desmineralização atinge a dentina.

Ademais, dores mais intensas também podem surgir por conta de bruxismo ou de desgastes no esmalte dental.

Essa última condição leva a uma hipersensibilidade no dente, qual costuma de manifestar quando são ingeridos alimentos muito quentes ou gelados.

Abscessos e lesões ocorridas por conta de impactos também podem gerar dores fortes. No primeiro caso, procedimentos em consultório podem ser necessários. Já o segundo, não representa risco.

Por outro lado, as dores mais fracas e suportáveis podem ser sintoma de uma simples pulpite, quando esta condição é reversível.

Outra causa comum são as dores que ocorrem após procedimentos de extração, especialmente em casos de dentes do siso.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Quais os motivos da dor de dente canal?

dor de dente

O procedimento de canal causa muito medo nos pacientes que precisam realizá-lo.

No entanto, ainda que seja um procedimento delicado, as novas técnicas endodônticas permitem que as dores sejam muito reduzidas.

Mas o que causa a dor nessas circunstâncias? Certamente, não é o tratamento, visto que este tem como finalidade a cessação da dor.

De fato, a dor latejante sentida pelo paciente é geralmente causada por tecidos da região dolorida, quando estes se encontram infeccionados.

A situação mais corriqueira é quando a polpa está lesionada ou infectada, o que ocasiona a inflamação da raiz dos dentes. Essa condição tende a causar muito desconforto.

Tal ocorre por meio do avanço de uma cárie, a qual consegue corroer todo o esmalte, atingir a dentina e, em seguida, chegar à polpa.

Por isso, o tratamento de canal visa furar o dente até a raiz, construindo uma via de acesso até a polpa.

Em seguida, limas são utilizadas para retirar toda a polpa infectada. O local é irrigado de forma a retirar todo tipo de resíduo que possa vir a fazer com que a infecção retorne.

O passo seguinte é obturar os canais, o que geralmente é feito mediante a aplicação de um material permanente conhecido como guta-percha. Esse produto é utilizado com a finalidade de manter os canais protegidos.

A abertura feita também é vedada com um preenchimento temporário, o qual deve ser substituído por uma nova coroa semelhante à natural.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Dor de dente na gravidez

dor de dente

É muito comum que mulheres grávidas sintam dores nos dentes. A dificuldade de se tratar essa dor está justamente no fato de que mulheres nessas condições têm muitas restrições em relação a medicamentos.

Apesar disso, é possível às mulheres em período de gestação tratar essa dor de maneira adequada.

Contudo, qual é a causa dessa dor? Ela pode ser evitada com a manutenção da higiene bucal, como a maioria das dores que ocorrem nos dentes?

Na realidade, essa dor não tem como motivo principal descuidos na limpeza dos dentes, ainda que isso possa trazer problemas bucais.

De outro modo, essa condição é comum em grávidas por conta do aumento significativo da produção de hormônios durante a gestação.

De fato, esse aumento faz com que a sensibilidade das gestantes aumente consideravelmente. Por conseguinte, essas mulheres são mais suscetíveis a sentir dores.

Muitas vezes, as dores sentidas nos dentes pelas grávidas podem irradiar para a área do maxilar.

A depender da intensidade, essa circunstância pode ocasionar ainda fortes dores nos ouvidos e enxaquecas.

Além do que, é comum que as dores de dentes na gravidez ocorram por conta de gengivite, haja vista que essa doença costuma ser corriqueira na gestação.

Entre os hormônios que sofrem alteração em sua produção estão o estrogênio e a progesterona. Essas substâncias tendem a dar mais vazão à ação vasodilatadora, o que gera mais sangramentos.

Outra condição que pode levar à dores de dentes decorrentes de cáries e outros problemas são os vômitos que ocorrem durante a gestão.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Dor de dente de leite

dor de dente

Nem sempre é fácil identificar a situação em que uma dor no dente ocorre nas crianças.

Isso ocorre porque muitas vezes elas não conseguem dizer exatamente o local da dor. Pode ocorrer ainda de a criança ocultar o que está sentindo por medo de ir ao dentista.

No entanto, alguns sinais podem ser indicativos que o dente de leite está sendo afetado. Uma mão na boca ou a alimentação irregular podem ser causadas por dores no dente.

Mas quais são as principais causas da ocorrência dessas dores em crianças? Esse incômodo pode ser um sinal de cárie, de pulpite ou até de fraturas.

No caso das cáries, é fato que elas são uma das causas mais comuns, haja vista o consumo de doces pelas crianças. Quando não há a higienização correta, tal fato pode gerar a placa bacteriana.

Ainda que seja um problema grave, muitos pais costumam não dar devida atenção a ele, considerando os dentes de leite são substituídos.

No entanto, o fato é que as cáries que atacam os dentes de leite podem chegar à polpa do dente e comprometer a saúde do dente permanente, além de gerar dor.

As esfoliações dentárias também são comuns nesse período da vida, podendo também ser causas das dores.

Ademais, crianças podem ainda sofrer com bruxismo, devido ao estresse e a outros problemas de ordem psicológica.

À vista desses casos, é importante notar que a extração por conta de um desses motivos pode gerar o nascimento de dentes em posições inadequadas.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Bebês com dor de dente: O que fazer?

dor de dente

É muito comum que os bebês fiquem estressados aos primeiros sinais de nascimento dos dentes.

Isso ocorre porque esse processo costuma gerar algumas dores leves e incômodas.

De maneira geral, tal processo costuma ocorrer a partir do sexto mês de vida da criança. Para aliviar esse tipo de sintoma, oferecemos algumas dicas abaixo.

Massagem na gengiva

dor de dente

Esse tipo de dor pode ser atenuada com uma massagem suave, feita com o dedo sobre gengiva do bebê. É importante que as mãos estejam bem limpas. Pode-se utilizar ainda um pano umedecido com água gelada.

Picolé de leite materno

dor de dente

Essa é uma excelente opção para aliviar os incômodos na boca da criança. Para isso, se faz necessária a coleta do leite em um recipiente esterilizado.

Em seguida, deve-se levar o mesmo recipiente ao freezer, conservando-o por no máximo 15 dias.

Massagem de reflexologia

dor de dente

Esse tipo de massagem costuma ser realizado nos pés do bebê, mas pode ajudar a acalmar o bebê, fazendo com que ele esqueça o incômodo nos dentes.

Para melhores resultados, recomenda-se que essa massagem seja realizada logo após o banho, visto que o bebê fica mais relaxado nesse momento.

Alimentos frios

Receitas de alimentos frios para bebês são extremamente recomendadas, haja vista que propiciam a diminuição do fluxo sanguíneo na boca. Dessa forma, pode-se atenuar a dor nos dentes recém-nascidos.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Sintomas da dor de dente

dor de dente

Conforme já foi mencionado, esse tipo de dor pode gerar um desconforto momentâneo ou pode ser persistente e durar por horas.

Além disso, pode ser uma dor fina e levemente incômoda ou ser uma dor lancinante, difícil de controlara até mesmo com o uso de analgésicos.

Em geral, trata-se de um sintoma que surge repentinamente, sem que apareçam sinais anteriores.

Ademais, essas dores podem irradiar para outras partes da cabeça, a depender de sua intensidade.

Assim, é possível que sejam sentidas enxaquecas fortes, dores de ouvido muito incômodas e ainda ter os maxilares doloridos.

Nesse último caso, pode haver dificuldade na mastigação dos alimentos. A hora de deitar também pode trazer mais dor, haja vista que aumenta a pressão sobre os dentes que causam o incômodo.

É possível ainda sentir dores agudas ao se ingerir alimentos gelados, muito quentes, doces ou azedos. A inspiração de ar frio também provoca dores.

Nessas situações específicas, tem-se que pode haver uma deterioração do esmalte dentário e uma maior exposição da dentina.

Essas dores podem ocorrer também durante a escovação dos dentes, haja vista que a dentina está exposta. Por isso, recomenda-se o uso de pastas que não sejam muito abrasivas.

Afora isso, as dores que afetam os dentes podem ser acompanhadas de sangramentos na gengiva que circunda a região.

Nesse caso, geralmente há dificuldade na escovação, o que pode aumentar a proliferação de microrganismos no local afetado.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Dores próximas a boca são sempre sintomas de dor de dente?

dor de dente

Mas nem sempre dores perto da região da boca têm como causa um dente afetado.

De fato, algumas dessas dores podem ser sintoma de outras doenças e problemas. Abaixo, indicamos alguns deles.

Dor orofacial

dor de dente

As dores orofaciais muitas vezes têm como causa principal justamente os dentes afetados.

Todavia, elas podem também ser provocadas pelas neoplasias tanto de pescoço como de cabeça.

Essas neoplasias são na realidade lesões, as quais podem ser inclusive intracranianas.

Ademais, essas dores podem ser causadas ainda por lesões na coluna cervical ou ser um sintoma de aneurisma.

Quando ela é sinal de um distúrbio neurogênico, pode-se ter a ocorrência de uma neuralgia do nervo trigêmeo.

Infarto

dor de dente

De fato, alguns casos de infarto começam com dores próximas à mandíbula ou ao maxilar, somente depois irradiando para o braço esquerdo.

Por isso, muitas vezes essas dores são confundidas com sintomas de algum problema bucal.

Mas porque isso ocorre? Tal é possível devido ao estímulo advindo das dores do coração ser recebido por outras fibras nervosas.

Entre essas fibras, estão aquelas que se localizam próximo à boca, devido à vizinhança com o coração.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Lúpus

dor de dente

Essa doença é considerada autoimune, na qual organismo ataca as estruturas saudáveis do próprio corpo.

Desse modo, o lúpus pode fazer com que surjam inflamações e úlceras doloridas na boca sem causa aparente. Essas feridas dificultam a escovação e a alimentação.

Dor de cabeça pode ser causada por dores de dente?

dor de dente

A resposta para essa pergunta é sim, com certeza. Quando ocorrem por esse motivo, essas dores de cabeça são conhecidas como secundárias orofaciais.

Desse modo, essas dores têm como causas bruxismo, infecções nos dentes, periodontite e pulpite.

Ademais, pode ser ocasionada também pela odontalgia atípica, que se trata de uma dor de dente sem causa especificada.

Independentemente do motivo da dor de cabeça, é importante que se tenha em vista que somente o tratamento da causa solucionará o problema.

Ainda que analgésicos possam aliviar essas dores, é necessário que se entenda que esses medicamentos são medidas paliativas.

Portanto, o ideal é procurar um dentista qualificado para que se possa ter um diagnóstico mais preciso.

Dessa forma, é possível obter uma solução definitiva para o problema, tratando-o na causa.

Só para exemplificar, nos casos de pulpite, o dentista adotará procedimentos para acabar com a inflamação nos dentes afetados.

No entanto, é preciso enfatizar também que nem sempre as dores de cabeça causadas por dentes advêm de problemas bucais.

Realmente, ainda que problemas como o bruxismo afetem os dentes, suas causas podem ser antes psicológicas. No tópico a seguir mostramos como o estresse pode causar dores nos dentes.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


A relação entre estresse e dor de dente

dor de dente

De fato, o estresse é um fator gerador de hábitos conhecidos como parafuncionais, sendo um deles o bruxismo.

Ainda que possa estar relacionada a fatores genéticos, desordem funcional é mais constantemente associada à tensão, à ansiedade e a outros fatores geradores de estresse.

O bruxismo pode ser definido como o ato inconsciente de ranger ou apertar os dentes durante o sono. No entanto, também pode ocorrer enquanto o indivíduo está desperto.

Além da dor que pode acarretar, o bruxismo leva ainda ao amolecimento e desgaste dos dentes.

A constante pressão exercida sobre estes pode levar à necrose da polpa dos dentes, comprometendo-os de maneira irreversível.

O desgaste do esmalte, por sua vez, pode acarretar em uma maior sensibilidade dos dentes, diminuindo sua resistência. Essa disfunção provoca ainda fortes dores de cabeça e zumbidos no ouvido.

Ainda que seja uma condição geradora de muitos transtornos, as pessoas que sofrem de bruxismo costumam não se dar conta do problema.

Por esse motivo, é muito comum que o problema só seja descoberto em uma visita ao dentista, quando o profissional percebe os desgastes nos dentes do paciente.

Assim, é fundamental investigar as causas das dores de dente, a fim de saber se não decorrem de problemas emocionais.

O dentista pode não somente indicar o paciente para a terapia, como também indicar a utilização de placas no formato da arcada do paciente.

Apesar de não resolver o problema, essa é uma forma de evitar o desgaste progressivo dos dentes.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Dor de dente: O que fazer?

dor de dente

Em casos onde há a ocorrência de dores em dentes, o mais recomendado é procurar um dentista.

Somente esse profissional poderá oferecer um diagnóstico preciso do problema e, consequentemente, indicar a melhor solução.

No entanto, nem sempre é possível se consultar de maneira imediata. Muitas vezes, as dores acontecem no meio da noite. Em outras situações, a distância impede o paciente de ter uma assistência já nos primeiros sinais de dor.

Apesar dessas dificuldades, é possível adotar algumas medidas para reduzir a dor e conseguir realizar as tarefas cotidianas até o dia da consulta.

De fato, existem remédios acessíveis que podem diminuir a intensidade da dor, podendo inclusive ser tomados sem prescrição médica.

Além do que, há uma série de receitas caseiras que podem ser facilmente preparadas.

Entre outras recomendações que podem ser dadas para lidar com a dor, deve-se manter a higienização bucal após as refeições.

Entretanto, é importante que se tenha cuidado com a região afetada. Usar escovas com cerdas mais macias ou cremes dentais menos abrasivos pode diminuir o impacto durante a escovação.

Por bolsas de gelo no local também é uma ótima ideia para diminuir a intensidade da dor. Isso porque o contato da pele com o gelo diminui a sensibilidade na região.

Ademais, deve-se evitar tocar ou expor à região a impactos. Em alguns casos, deitar-se utilizando travesseiros altos é importante para evitar a pressão sanguínea na cabeça, o que pode gerar a dor latejante.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Como aliviar a dor de dente?

dor de dente

Existem diversos modos de aliviar uma dor de dente. Abaixo, listamos os mais utilizados e eficientes.

Higiene bucal

dor de dente

Manter a higiene da boca é muito importante para não aumentar os riscos de infecções e inflamações.

Por conseguinte, também é uma maneira de evitar mais dores e o agravamento de problemas inicialmente reversíveis.

O ideal é que se faça a escovação pelo menos três vezes ao dia, não devendo ela dura mais do que dois minutos.

Além disso, recomenda-se o uso de fio dental pelo menos uma vez ao dia, de preferência antes da escovação noturna.

Água com sal

dor de dente

Outra forma de aliviar esse tipo de dor é fazer uma solução de água morna com sal.

De fato, o sal atua sobre a infecção, visto que atua como um desinfetante ao eliminar as bactérias da região afetada.

Já a água quente pode funcionar como um dreno, diminuindo os fluidos que se acumulam na infecção. Dessa forma, auxilia também na redução da dor.

Gelo

dor de dente

Por uma pedra de gelo na boca e mantê-la próxima à região da dor pode reduzi-la consideravelmente.

Isso porque o gelo reduz o fluxo sanguíneo no local, fazendo com que a dor diminua sua intensidade. Ademais, ele ajuda no processo de redução do inchaço.

Se a dor não permitir que se coloque a pedra de gelo na boca, pode-se utilizar uma compressa de gelo na bochecha.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


O que tomar para dor de dente?

dor de dente

Uma dúvida que pessoas com esse tipo de dor tem diz respeito ao que se pode tomar para reduzir ou acabar de maneira efetiva com ela.

Antes de qualquer coisa, é necessário que se diga que muitas das maneiras disponíveis para que se possa eliminar essa dor são apenas paliativas.

Isso porque, a depender da intensidade ou da causa da dor, essas opções podem acabar com ela apenas por determinado período de tempo.

Por isso, o mais indicado é que se faça uma consulta ao dentista para que possam ser identificadas as causas da dor.

No entanto, como nem sempre isso é possível, pode-se optar por remédios ou soluções caseiras.

Entre os medicamentos mais utilizados, temos os anti-inflamatórios e os analgésicos.

Há ainda opções de remédios que atuam com essas duas funções, o que é ainda mais indicado. Desse modo, tem-se a diminuição da inflamação e da dor de maneira conjunta.

Afora essas opções, é possível utilizar remédios caseiros, os quais também têm um efeito paliativo sobre dor.

Essas soluções têm como ingredientes produtos extremamente acessíveis, além de serem naturais e sem contraindicação. Por esse motivo, podem ser consumidas até por mulheres grávidas e idosos.

Nesse sentido, pode-se usar soluções feitas a partir do alho, do cravo-da-índia, do própolis, da macela, entre outros produtos.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


O que é bom para dor de dente?

dor de dente

Conforme já mencionamos, a melhor opção para quem deseja acabar de vez com as dores de dente é ir ao dentista e obter um diagnóstico exato.

Somente assim é possível fazer uso de um tratamento que atinja as causa da dor de maneira totalmente efetiva.

Outra boa dica para que não se venha a ter dores desse tipo é evitá-las, mantendo uma higienização adequada da boca.

Todavia, uma consulta ao dentista deve ser considerada apenas se outras medidas simples não solucionam o problema.

Entre essas medidas, podemos citar o uso de vários tipos de chás. Um deles é o de hortelã, que tem uma propriedade calmante.

Além do que, essa erva promove uma sensação refrescante na boca, tornando ela mais limpa.

O suco de limão também pode ser tomado para aliviar as dores nos dentes, porquanto possui propriedades anti-inflamatórias.

Ademais, o limão também é um excelente antisséptico, auxiliando na manutenção da higiene bucal. Desse modo, ele ajuda a evitar as condições de surgimento de dores dentais.

Além dos chás e do suco de limão, os medicamentos farmacêuticos também podem ser utilizados. Entre os mais tomados, podemos mencionar os analgésicos e anti-inflamatórios.

Todavia, a ingestão desses medicamentos deve ser recomendada preferencialmente por um profissional capacitado. Isso porque pode haver contraindicação em determinados casos.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Remédio caseiro para dor de dente

dor de dente

Afora as receitas que já mencionamos ao logo desse artigo, existem outras que são igualmente eficientes. A seguir, indicamos algumas delas.

Óleo de cravo-da-índia

dor de dente

Esse óleo é uma excelente opção, haja vista que tem uma potente ação antimicrobiana e analgésica.

Desse modo, age reduzindo os microrganismos no local da inflamação ao mesmo tempo em que diminui a dor.

Deve-se aplicá-lo com um cotonete diretamente sobre o dente afetado pelo menos três vezes ao dia.

Solução de própolis

dor de dente

Esse composto possui propriedades anti-inflamatórias, sendo mais utilizado também para combater dores de garganta.

Ademais, quando aplicado no dente ele também diminui a dor na região e a quantidade de bactérias e outros germes.

Para utilizar o própolis, recomenda-se diluí-lo em um chá de macela e bochechá-lo.

Alho

dor de dente

Ainda que seja conhecido como um ingrediente que causa muito mau hálito, o alho é uma excelente opção para quem quer combater de maneira eficiente a dor de dente.

De fato, o alho é um antibiótico natural, servindo, pois, para reduzir as bactérias que afetam o dente dolorido.

A maneira mais eficaz de utilizar o alho é misturando-o ao sal e aplicando a mistura diretamente sobre o dente.

Chá de erva cidreira

dor de dente

Esse chá é uma alternativa natural para reduzir dores que aparecem nos dentes. Essa ação é propiciada por seu efeito calmante.

Além do mais, o chá de cidreira ajuda ainda a reduzir a ação dos processos inflamatórios que ocorrem na gengiva.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Remédio para dor de dente

dor de dente

Além dos remédios caseiros, temos também as opções de medicamentos industrializados, tais como os analgésicos e os anti-inflamatórios.

Entre as opções de analgésicos mais utilizados para dores que afetam os dentes está o paracetamol.

Esse medicamento interfere na produção de prostaglandinas, que são substâncias liberadas pelo corpo para avisar de lesões e doenças.

Dessa forma, ao bloquear essa produção, tem-se a diminuição da sensação de dor.

O consumo desse medicamento tem efeitos colaterais mínimos, se tomado na quantidade adequada. O ideal é que não se ultrapasse a quantidade de quatro doses diárias.

Outro medicamento muito tomado para dores nos dentes é o ibuprofeno. De fato, ele tem um efeito eficaz no combate a dores moderadas.

Sua ação anti-inflamatória é uma boa opção para reduzir o inchaço nas gengivas localizadas no entorno do dente. Também tem um efeito analgésico.

Ademais, os efeitos do ibuprofeno podem ser sentidos em até 30 minutos, tendo duração de até seis horas.

Afora esses dois remédios, temos também a nimesulida, a qual tem também efeitos anti-inflamatórios e analgésicos. Esse medicamento é utilizado também como antitérmico.

Da mesma forma que o paracetamol, a nimesulida age sobre a produção de prostaglandinas, evitando que os estímulos ocasionados pela dor sejam recebidos.

Ademais, ela bloqueia de forma eficiente a liberação de radicais livres responsáveis pelos processos inflamatórios.

Podemos indicar também a aspirina, a qual é um remédio à base de ácido acetilsalicílico, considerado um anti-inflamatório não esteroide.

Assim, como outras medicações, a aspirina inibe a produção das substâncias responsáveis pela transmissão da dor, tendo ação anti-inflamatória.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Remédio de uso tópico para dor de dente

dor de dente

Além dos remédios caseiros e em comprimidos, há também as opções de medicamentos industrializados de uso tópico.

Xilocaína

dor de dente

Entre eles, podemos indicar a xilocaína. Essa substância tem um efeito anestésico sobre a mucosa bucal, sendo muito utilizada em consultórios.

Assim, ela age provocando uma insensibilidade temporária na região afetada pela dor. Seus efeitos começam a ser sentidos em até dois minutos e sua ação pode durar até 4 horas.

Para aplicá-la, é necessário secar bem a mucosa e usar a menor quantidade necessária, devendo ser ela suficiente para cobrir a área afetada.

No entanto, faz-se preciso uma atenção especial às contraindicações de uso do produto.

Nesse sentido, pessoas com alergia à lidocaína ou a outras substâncias presentes na fórmula devem ter evitar o uso da xilocaína.

Benzocaína

dor de dente

Outra substância de uso tópico com efeito anestésico é a benzocaína. Esse composto age bloqueando impulsos nervosos, o que impede que os estímulos dolorosos sejam sentidos no dente.

Sua ação na boca é rápida, visto que a essa substância é facilmente absorvida pelas mucosas.

O uso desse medicamento não necessita de prescrição médica, sendo liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Gingilone

dor de dente

É possível ainda utilizar a pomada Gingilone, a qual contém não somente propriedades anestésicas, mas também anti-inflamatórias.

Sua função anestésica advém da xilocaína. Já seu potencial para combater inflamações é propiciado pelo acetato de hidrocortisona.

Afora essas propriedades, tal pomada também tem um efeito antibacteriano, graças à presença do sulfato de neomicina.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Anti-inflamatório para dor de dente

dor de dente

Conforme já mencionamos, os remédios anti-inflamatórios são uma excelente opção para quem deseja reduzir as dores provenientes dos dentes.

Mas o que são esses medicamentos? Em linhas gerais, podemos defini-los como fármacos que combatem inflamações em diversos tecidos do corpo, sendo divididos em esteroides e não esteroides.

Além do que, a maioria dos anti-inflamatórios tem também função analgésica, além de serem utilizados como antitérmicos.

No que concerne às melhores opções desse tipo de medicação para dor de dente, podemos indicar o Flanax.

Esse remédio é indicado para combater dores advindas de inflamações em diversas partes do corpo.

A ação deste medicamento inicia após 20 minutos e o comprimido deve ser tomado uma vez ao dia. Sua ação pode durar até 12 horas.

Outra boa opção é a Lombalgina, a qual é uma medicação muito indicada no combate a dores leves e moderadas. Esse remédio também pode ser encontrado em gotas.

Já o Buprovil é feito a partir do ibuprofeno, sendo indicado em casos de processos inflamatórios advindos de diversas doenças e disfunções.

Trata-se de um anti-inflamatório não esteroide que interrompe ou dificulta a produção de prostaglandinas. Dessa forma, evita também a dor causada pela recepção do estímulo.

Ademais, esse medicamento tem ação antipirética, combatendo febres que decorrem das inflamações.

Quanto ao uso, esse medicamento não deve ser tomado mais de quatro vezes por dia. É preciso também que se tenha em vista possíveis contraindicações.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Antibiótico para dor de dente

Em algumas situações, o uso de antibióticos é o mais indicado para combater as dores de dente.

Entre essas situações, temos a formação dos abscessos dentários e necroses provocadas por cáries ou por outros tipos de trauma. A seguir, indicamos alguns antibióticos adequados ao tratamento desses problemas.

Amoxicilina

dor de dente

Esse medicamento pode ser utilizado para tratar diversos tipos de infecções, sendo considerado um antibiótico de amplo espectro.

Entre os microrganismos que podem ser combatidos com o uso desse remédio estão os gram-positivos e os gram-negativos.

A ação bactericida desse medicamento é considerada rápida. No que concerne ao uso contra dores de dentes, o mais recomendado é que se tome este medicamento pelo menos três vezes ao dia.

Ademais, a amoxicilina deve ser tomada sob prescrição médica, haja vista que pode acarretar efeitos colaterais, além de ter contraindicações.

Clindamicina

dor de dente

O cloridrato de clindamicina é um antibiótico indicado para o tratamento de infecções em diversas partes do corpo, inclusive no dente.

Sua ação consiste na inibição da síntese proteica das bactérias, o que interfere a proliferação desses microrganismos.

Quanto aos efeitos, estes começam a se manifestar após 45 minutos de ingerido o remédio. Contudo, os primeiros sinais de melhora ocorrem decorridas as primeiras 48 horas de uso.

Novamox 2x

dor de dente

Esse antibiótico foi desenvolvido para combater infecções bacterianas. Trata-se de uma excelente opção para tratar os abscessos dentários.

Um dos princípios ativos desse medicamento é a amoxicilina. Ademais, o Novamox contém ácido clavulânico, que permite uma ação mais efetiva da amoxicilina, visto que a torna resistente às enzimas betalactamases.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Analgésico para dor de dente

dor de dente

Os analgésicos são remédios feitos com a finalidade de aliviar dores em diversas partes do corpo.

Essa classe de medicamentos pode ser dividida entre aqueles que contêm morfina e outros opiáceos e aqueles que não têm essas substâncias.

Para o combate à dor de dente, o mais comum é a ingestão de analgésicos não opiáceos. Nessa categoria, enquadram-se o ibuprofeno, a dipirona e o paracetamol.

O ibuprofeno é um analgésico muito eficaz para reduzir dores de intensidade leve a moderada. Sua ação também pode ser sentida no que concerne a dores ocasionadas por processos inflamatórios.

Assim, é um medicamento também recomendado para diminuir inflamações nas gengivas em volta de dentes afetados.

Além do que, seus efeitos podem ser sentidos em apenas 30 minutos, sendo que sua ação se prolonga por até 6 horas.

Já a dipirona tem tanto efeitos analgésicos, quanto espasmolítico e antipirético. Dessa forma, auxilia não somente no combate a dores de dente, mas também a possíveis febres decorrentes de infecções.

Esse remédio age interferindo na produção de prostaglandinas no sistema nervoso central. Essas são substâncias responsáveis pelo reconhecimento dos estímulos de dor.

Geralmente, seu efeito analgésico pode ser sentido em no máximo 60 minutos. Sua ação, por sua vez, pode ser sentida por até quatro horas.

No que concerne ao paracetamol, esse medicamento atua no sistema nervoso central aliviando temporariamente a dor.

A ação do remédio já se inicia dentro de 30 minutos após sua ingestão. Já o efeito pode se prolongar por até 6 horas.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Dor na raiz do dente

dor de dente

Em geral, dores sentidas na raiz do dente indicam infecção ou inflamações dessa mesma raiz.

Tal situação é decorrente de cáries ou lesões que afetam de maneira decisiva a polpa dental.

Ademais, essa condição pode vir a causar dores excruciantes no paciente, devendo ser tratada com urgência. Aliás, essa medida emergencial evita também que a infecção de alastre para outros dentes.

Na maioria desses casos, o mais indicado é a realização de um tratamento de canal.

Isso porque se trata de uma circunstância em que a polpa do dente está comprometida.

Sendo assim, a única forma de se chegar até o material contaminado e eliminá-lo é fazendo a abertura até a câmara na qual fica a polpa.

Em seguida, o dentista pode realizar a limpeza do local e isolá-lo de maneira adequada, de modo a evitar futuras contaminações.

Feita a obturação dos canais com os materiais adequados, parte-se para a reconstrução do dente.

Esse procedimento é feito com a colocação de um produto para preenchimento do espaço que fica entre a coroa e a raiz do dente.

Em seguida, a coroa é fixada e, com isso, pode-se ter a certeza de que a raiz está livre de contaminações. Dessa forma, as dores também são eliminadas.

No entanto, é importante ressaltar que se o procedimento de canal não poder ser feito imediatamente, medicamentos podem ser utilizados para diminuir a dor.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


A raiz do dente exposta pode causar dor?

dor de dente

Outro fator que pode gerar muito incômodo é a exposição da raiz do dente. Essa condição pode ser gerada por uma série de fatores, como escovação inadequada, apinhamento dos dentes, bruxismo e restaurações mal feitas.

Outras variáveis que podem concorrer para o aparecimento dessa situação é a acumulação de tártaro, a placa bacteriana e mesmo o biótipo gengival.

Ademais, disfunções como a periodontite crônica e doenças como a diabetes também podem ocasionar o problema.

A raiz começa a ficar exposta quando há uma maior retração gengival acompanhada de inflamações.

Essa exposição das raízes dos dentes torna-os mais sensíveis e, por isso, mais suscetíveis à dor.

Essas dores costumam ser de curta duração, mas são em geral intensas. Ademais, elas tendem a acometer toda a estrutura do dente, dificultando a higienização e provocando dores de cabeça.

Contudo, o mais grave dessa situação é o fato de ela acarretar em danos irreversíveis para a saúde bucal.

De fato, quando já se percebe a retração da gengiva ou a dor decorrente da exposição da raiz, torna-se muito mais difícil conseguir reverter o processo.

Apesar da gravidade do caso, já existem algumas técnicas e procedimentos cirúrgicos que permitem o recobrimento das raízes expostas.

Esse método consiste na retirada de fragmentos de gengiva de outras partes da boca para realocá-los nas áreas acometidas pela retração gengival.

Além de complexo, esse procedimento exige ainda a remoção do tártaro e da placa bacteriana a fim de evitar o surgimento da periodontite.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Dor de dente siso

dor de dente

Os dentes do siso são os últimos a nascer, surgindo geralmente na adolescência até os 20 anos de idade. Ainda que seja essa a situação mais comum, eles também podem nascer posteriormente.

Esses dentes são classificados como molares, sendo dois de cada lado da arcada.

O problema é que, na maioria dos casos, não há espaço suficiente na boca para acomodá-los.

Devido a isso, muitas vezes esses dentes ficam inclusos, ou seja, permanecem presos sob a gengiva ou outros dentes.

Pode ocorrer ainda o impacto de um dente do siso em outro dente saudável. Sem contar o fato de esses dentes frequentemente nascerem em posições inadequadas.

Por isso, terminam por afetar a mordida, podendo gerar problemas futuros, além de incômodos momentâneos.

Geralmente, tais situações costumam gerar muita dor e incômodos. Além do que, o espaço formado entre o dente e a estrutura que o aprisiona permite o acúmulo de resíduos.

Esses restos de alimentos, por sua vez, provocam a proliferação de bactérias que podem gerar problemas bucais sérios.

Por conta de todos esses transtornos, o mais recomendado em casos de dentes do siso é a extração.

Antes da realização desse procedimento cirúrgico, é comum que o dentista responsável prescreva antibióticos ou anti-inflamatórios.

Isso porque é possível que haja inflamações ou infecções que podem contaminar o local da cirurgia.

Após a cirurgia, recomenda-se evitar alimentos muito quentes ou muito duros. A amoxicilina é indicada nos primeiros dias pra evitar contaminações.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Como tratar e prevenir a dor de dente?

dor de dente

Para evitar todos os transtornos indicados nesse artigo, listamos uma série de cuidados simples que podem ser tomados.

Consultas ao dentista

dor de dente

Antes de qualquer coisa, é fundamental que se tenha o hábito de ir ao dentista com certa regularidade. O ideal é que se faça uma visita ao consultório pelo menos uma vez a cada seis meses.

De fato, ter esse cuidado permite uma verificação constante da saúde bucal, o que permite a identificação de problemas sérios.

Além do que, é possível realizar limpezas e outros procedimentos profiláticos, evitando assim o surgimento de possíveis disfunções.

Afora todas essas vantagens, somente um dentista pode fazer as melhores recomendações para que se tenha uma higiene bucal adequada.

Atentando para a higiene

dor de dente

Esse aspecto é também fundamental, haja vista que é essencial para a manutenção da saúde bucal.

O mais indicado é que se mantenha uma rotina de escovação e de uso do fio dental.

Nesse sentido, recomenda-se escovar os dentes pelo menos três vezes ao dia e utilizar o fio dental antes da última escovação, à noite.

Além disso, pode-se utilizar enxaguantes bucais como forma de reforçar ainda mais a limpeza da boca.

Álcool e tabaco

dor de dente

É comprovado que essas substâncias tendem a prejudicar de maneira decisiva a saúde bucal como um todo.

De fato, além de afetarem o esmalte dos dentes, o álcool e o tabaco desequilibram a produção de microrganismos na boca.

Essa situação pode levar ao surgimento de cáries e abscessos, o que pode desencadear processos inflamatórios e infecciosos acompanhados de dor.

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


Tratando e prevenindo a dor de dente

dor de dente

À vista do que foi considerado, podemos afirmar é possível evitar e tratar esse tipo de transtorno de diversas formas. De fato, pode-se utilizar desde receitas caseiras até anti-inflamatórios e analgésicos.

Todavia, a única forma de tratar a dor de dente eliminando suas causas de maneira definitiva é indo ao consultório odontológico.

E você, tem alguma dica para que se possa enfrentar esse problema de maneira efetiva? Comente!

Mostrar mais

Alexandre Putrick

Alexandre Putrick é especialista em produção de conteúdos focados na área de saúde bucal e é autor no Blog Minha Saúde Bucal. Possui centenas de conteúdos publicados em diversos portais, atuando hoje com foco no Blog Minha Saúde Bucal. Atualmente, produz conteúdos focados em auxiliar os leitores em cima de problemas odontológicos, mau hálito, dor de dente, tratamento de canal, gengiva, implantes, próteses, tratamento de canal e outros. Também é autor do BlogSaude.net.

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar