fbpx
dentes de leite

Dentes de leite: principais cuidados!

Na faixa dos 5 aos 12 anos, é comum que ocorra a queda dos dentes decíduos, ou dentes de leite, e o surgimento dos permanentes. Inclusive, entre os 5 e os 7 anos, os incisivos centrais inferiores costumam cair, ponto de partida para a substituição.

  •     Está sem tempo de ler agora? Que tal ouvir o artigo? Experimente no player!

No entanto, esse é um momento de insegurança para os pais e para as crianças, o que também traz ansiedade.

Por isso, aqui vão alguns cuidados que você deve tomar quando começarem a cair os dentes de leite!

Economize com dentista! Faça um plano odontológico pagando a partir de R$ 24,93 e tenha acesso a mais de 28mil dentistas no Brasil!


O que ocorre na queda dos dentes de leite?

Na boca da criança, há 20 dentes de leite, sendo 10 na arcada superior e 10 na arcada inferior. Esses dentes são formados por coroa, raiz e tecido pulpar na parte interna, conhecido como canal ou polpa.

Dessa forma, esses dentes possuem estruturas semelhantes aos dentes permanentes, mas diferem em tamanho e formato anatômico.

A queda deles começam a acontecer naturalmente por volta dos 6 anos de idade, na mesma ordem em que surgiram. No entanto, algumas crianças perdem outros dentes de leite primeiro, sem que haja algum problema.

Exceto se o dente tiver caído antes dos 5 anos ou o dente cair por causa de queda ou pancada.

Tomando como ideia de que os dentes caiam naturalmente, a ordem costuma ser:

  • Primeira queda: 6 aos 7 anos;
  • Segunda queda: 7 aos 8 anos;
  • Terceira queda: 9 aos 11 anos;
  • Quarta e quinta queda: 10 aos 12 anos.

Após as quedas, é comum que o permanente nasça em até 1 mês, mas algumas crianças podem tomar mais tempo, sendo necessário acompanhamento. Se for necessário, faça exame de raio x para averiguar se a dentição está dentro do esperado.

Porém o exame deve ser feito antes dos 6 anos, em caso de extrema necessidade.

Principais cuidados na queda dos dentes de leite

Apesar da queda do dente de leite acontecer pela pressão exercida pelo sucessor permanente, nem sempre esse aparece de imediato. Em casos mais demorados, pode acontecer de não haver espaço para ele ou as gengivas serem muito fibrosas.

Após queda do dente, é necessário pôr uma bolinha de algodão ou gaze para que a criança fique mordendo. Isso deve ser feito até que seja cessado o sangramento, sem deixar a criança nervosa ou apreensiva.

Além disso, é necessário ter uma boa higienização durante esse processo, com uso suave da escova, de forma a não machucar a área. Deve se evitar inflamação acompanhada de sangramento na gengiva, assim como proteger o permanente de cáries.

Por fim, tenha todo um cuidado psicológico: algumas crianças se sentem orgulhosas pela queda do dente de leite, mas outras sentem vergonha por estarem “banguelas”. Em todo caso, os pais devem agir naturalmente e incentivar a criança.

Explique que se trata de um processo natural, que seus amiguinhos também passarão pelo mesmo processo e que surgirá um dente ainda mais lindo. Se quiser, tire algumas fotos durante o passar do tempo, mostrando para ela uma evolução.

O risco de arrancar o dente antes do tempo

Quando o dente amolece, muitos correm para já extrair o dente de leite. No entanto, isso é um erro, pois retirar o dente antes do momento ideal pode prejudicar a dentição permanentemente. Também pode causar dor, sangramento e até trauma.

Estando no momento certo de erupção, o processo pode ser feito em casa: basta os pais higienizarem as mãos, segurar os dentes com gaze ou pano limpo e pressiona-lo para que saia, através de movimentos leves.

Após isso, faça a criança morder a gaze, pano limpo ou algodão por 15 minutos. Evite comer qualquer coisa por 30 minutos, sem fazer bochechos ou cuspir.

O que fazer em caso de pancada no dente?

Dente quebrado

Guarde o pedacinho quebrado num copo d’água, soro ou leite, se dirigindo depois para um dentista para ver se é possível restaurar. Em caso de uma quebra pequena, basta aplicar flúor.

No entanto, em quebra maior, pode ser necessário restauração ou retirada do resto de dente, principalmente em caso de raiz afetada.

Dente mole

Em caso de raiz afetada – vermelha, inchada ou com pus – trate de ir ao dentista, de forma a evitar que infeccione.

Dente torto

Leve a criança ao dentista para ele avaliar a melhor forma de o reposicionar. Em alguns casos, ele usa de um fio de contenção para que o dente se recupere. Na situação de fratura, é necessário retirar o dente.

Dente na gengiva

Se faz necessário raio x para avaliar o osso, raiz ou germe do dente permanente. É possível retirar ou esperar que volte à posição normal.

Dente escuro

Isso significa que a polpa foi afetada, com a cor se manifestando dias ou semanas após traumatismo. Se a raiz do dente morreu, é necessário sua retirada. Dessa forma, evita danos sérios com os dentes de leite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *